Elo

Organização de Apoio à Adoção

GRAVATAÍ

GRAVATAÍ

GRAVATAÍ

Adotar uma criança não é uma ação simples, seja para os pais ou para o adotado. Entre o desejo e a realidade há inúmeros fatores que podem surgir inesperadamente, que por vezes têm origens na má preparação ou no equívoco das crenças que se tem antes de tomar essa iniciativa. Para tornar essa vontade mais lúcida e dar mais condições para que essas famílias possam ser felizes, a ONG Elo Organização de Apoio a Adoção irá realizar encontros mensais em Gravataí para ajudar essas pessoas a conduzirem essas experiências de forma mais feliz.
O grupo de apoio Conversando Sobre Adoção terá início dia 21 de março e será mensal. A agenda de encontros será sempre na terceiras quartas-feiras de cada mês no Instituto Mix (Rua Doutor Luis Bastos do Prado, 1747 – Sala 201 e 301 – Centro) iniciando às 19h30. Pode participar qualquer pessoa que tenha interesse no assunto.
COMPARTILHAR EXPERIÊNCIAS
O espaço é para que pais que já tenham filhos adotados possam compartilhar suas experiências e também para quem queira adotar uma criança possa tirar suas dúvidas e se preparar sobre essa vivência. O grupo será coordenado pela psicóloga Tassita Medina e equipe de estagiários do curso de psicologia da Faculdade CESUCA.
O presidente da ONG, Peterson Rodrigues, salienta que há muita desinformação e falta de preparo psicológico aos pais e filhos no processo de adoção, sendo até comum haver devolução de crianças. “Com o grupo de apoio, pretendemos dar mais estruturapsicológica às famílias. As reuniões serão tanto para os adultos como para as crianças, porém em ambientes separados. Em ambas, haverá coordenação de um psicólogo. Temos comprovado que a troca de experiência tem ajudado a todos a superarem as primeiras barreiras da vivência e a produzir laços mais duradouros.”
Peterson também destaca que o trabalho da entidade é voltado à psicologia e aos sentimentos e que não realizam a intermediação das crianças. “Somos parceiros da Vara da Infância e Juventude, mas é ela que regulamenta e oficializa as relações. Todos que querem acolher uma criança devem se inscrever no Cadastro Nacional de Adoção. Depois desse registro, há uma série de etapas e análises de perfis, principalmente para ver a compatibilidade com os menores. Há uma série de burocracia, que eu acho necessária para que tudo dê certo.”
+SAIBA MAIS
A ONG atua em grupos de apoio a adoção em seis município da Região Metropolitana e outros projetos que garantem a convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes. Em Gravataí , a entidade contará com parceiros como Instituto Mix, Primer RH, Clínica Espaço Vital, Poder Judiciário e Prefeitura Municipal.


FONTE: Correio de Gravataí, Ed. 5835, 12 de Janeiro de 2018, pag. 5

Encontros de 2018

MARÇO – 21

ABRIL – 18

MAIO – 16

JUNHO – 20

JULHO – 18

AGOSTO – 22

SETEMBRO – 19

OUTUBRO – 17

LOCAL: INSTITUTO MIX

Rua Doutor Luis Bastos do Prado, 1747 – Sala 201 e 301 – Centro

Horário: 19h30

*Não é preciso inscrever-se*